Mate a vontade de experimentar o Linux

A agitação em torno do Linux deixa muita gente morrendo de vontade de experimentar o sistema. Mas um frio percorre a espinha só de pensar em bagunçar o PC, aquele que está redondinho com o Windows. Se é isso o que o impede, relaxe. No tutorial a seguir vamos fazer uma instalação cautelosa de Linux num PC com Windows. A distribuição que utilizamos é a SUSE 10, da Novell, que tem se mostrado estável e cumpridora, num PC modesto, um Pentium III, com 256 MB de memória RAM e HD de 40 GB. Vamos aos passos.

1. PREPARAÇÃO

O SUSE 10 pode ser baixado de graça na web. Fizemos o download da versão completa que ocupou cinco CDs.

Antes de partir para a instalação, certifique-se que todos os periféricos estejam conectados ao PC e ligados. Isso facilita o reconhecimento dos dispositivos pelo sistema operacional. E não deixe de fazer uma cópia de segurança de seus arquivos do Windows. Assim, se der algum problema, você tem como recuperá-los.

O ideal é ter duas partições no disco rígido, uma para cada sistema operacional. Você pode particionar o disco antes de instalar o Linux, usando um programa como o Partition Magic, da Symantec. Ou, como nós, pode deixar a tarefa para o Linux, que costuma vir acompanhado de um gerenciador de boot em qualquer distribuição.

2. INSTALAÇÃO

Coloque o CD 1 no drive. Carregado o instalador, tecle F2 para ver a lista de idiomas e selecionar um deles. Ficamos com Português (Brasil), clicando na opção correspondente. Agora, selecione a opção Instalação e dê Enter. O instalador vai carregar o kernel (2.6.13) e verificar os componentes da máquina: HD, teclado, configurações do monitor etc. Isso leva alguns minutos, dependendo da capacidade de processamento da máquina e dos dispositivos que a compõem.

Em seguida, vem a tela de Verificação de Mídia. Neste ponto, o instalador vai checar se todos os arquivos estão íntegros. Você pode pedir para o programa conferir todos os CDs, inserindo um de cada vez. Clique em Próximo. Na tela do contrato de licença, aceite os termos e acione Próximo. Agora é que começam a vir as telas de configuração. Em Relógio e Fuso horário, selecione as opções e clique em Próximo. Depois, temos a Seleção de Área de Trabalho. Temos as opções de ambiente gráfico KDE, Gnome e outros. Vamos marcar KDE que, além de ser mais amigável para quem está acostumado com o Windows, traz mais pacotes de programas. Acione Próximo. Na tela seguinte, Configurações de Inicialização, o programa vai verificar se o computador está apto para a instalação e vai pedir para você determinar a partição em que o Linux será instalado. O instalador obriga o usuário a definir uma partição para o SUSE e outra para a memória virtual (swap), aquela que desafoga a RAM, utilizando uma parte do disco. Quando você for criar a partição, aparecerá uma tela com a opção de formatá-la nos padrões do Linux. Selecione essa opção e o padrão de arquivos EXT3, para ter mais compatibilidade com outras distribuições. Deixamos uma partição de 20 GB. Depois, faça o mesmo para a partição de swap, definindo o tamanho. Como a nossa RAM é de 256 MB, vamos definir o espaço de swap em 128 MB. O sistema vai instalar os pacotes do primeiro CD sem a sua intervenção. Em seguida, reiniciará a máquina e continuará a instalação, pedindo os próximos CDs. Instale todos.

3. USUÁRIOS

Depois de tudo instalado, é preciso definir o usuário root, o administrador do sistema, digitando a senha no campo correspondente. Na seqüência, começa a configuração de rede. Em geral, o Linux encontra as placas de rede e se ajusta sozinho. Depois, vai pedir a sua interferência para configurar o acesso à internet. Pule esse passo. Se quiser criar mais usuários, este é o momento. Insira nome e senha para um segundo usuário, útil em máquinas compartilhadas. Uma nova tela se abre para configurar placa de som, impressora e outros periféricos.

4. IMPRESSORA

Se você conectou e ligou a impressora antes de iniciar a instalação, terá agora de selecionar em listas o fabricante e o modelo. Nossa impressora, uma Deskjet 970 C, da HP, tinha o driver na lista e foi instalada sem problemas. Como soubemos? Porque o sistema imprimiu uma folha de teste. Clique em OK. O instalador ainda vai limpar o cache de arquivos de instalação e outras pequenas coisas que você só vai assistir. Ao final do processo, reinicializará o computador.

5. MODO GRÁFICO

No boot, o gerenciador Grub vai dar as opções de selecionar o sistema operacional SUSE no modo gráfico, que é o que interessa — o text mode é a tela preta com impenetráveis linhas de comando —, ou o Windows. Selecione o SUSE. O sistema será carregado e pedirá o login. Lembra do root e do usuário extra que criamos lá atrás? Então, entre com o nome de usuário e a senha. Finalmente, estamos dentro do sistema.

6. MAIS PERIFÉRICOS

Se, durante a instalação, você configurou a impressora e conseguiu a página de teste, nada mais precisa ser feito. Mas, se conectou agora, ligue-a, vá ao menu principal do KDE, acione Centro de Controle > Módulos do YaST2 (configurador principal do SUSE) > Hardware > Impressoras. O sistema começa a fazer a detecção da impressora. Ao final, clique em Adicionar, escolha o tipo de conexão, se paralela, USB ou outro, clique em Próximo. Na tela seguinte, selecione Primeira Impressora, se ela for a única no momento. Aproveite para testar a conexão, acionando o botão Testar Conexão da Impressora. Acione Próximo. Dê um nome para a impressora e clique em Testar Impressão. O sistema pedirá para selecionar o fabricante e o modelo nas respectivas listas. Se não estiver ali, peça o driver para o fabricante e instale, seguindo as instruções da tela. Clique em Próximo. Aparecem as informações da impressora. Clique em OK. O sistema salva as alterações.

7. WEBCAM

Também temos para instalar uma webcam Q-Cam, da Clone, com conexão USB. Plugamos e nada. O sistema não reconheceu porque não era compatível com Linux. Você pode perder algum tempo vasculhando a internet atrás do driver, pode achar, mas é melhor procurar um hardware compatível.

8. MEMORY KEY

Você tem arquivos para transferir de um memory key? Nós também. O SUSE costuma reconhecer automaticamente esses dispositivos, como aconteceu no nosso caso. Plugamos um memory key Simpletech, que foi reconhecido e abriu uma caixa de diálogo na tela. Para ver o conteúdo, clique em Abrir. O sistema mostra os arquivos no gerenciador Konqueror. É só dar um clique sobre o arquivo e ele se abre no aplicativo correspondente. Se o memory key emplacou, o seu MP3 player também tem chance de ser bem recebido pelo sistema.

9. ACESSO A CABO

Agora, vamos à conexão com a internet. Se você tem conexão discada e Winmodem, que faz a modulação e a demodulação por software, pode esquecer e comprar um modem externo compatível com Linux. Provedores como UOL, Yahoo! e iBest têm discadores para o sistema do pingüim.

No nosso caso, vamos usar um acesso de banda larga. A instalação vai depender do tipo de serviço, se for ADSL será de um jeito, se cabo, de outro. Antes de mais nada, entre em contato com o seu provedor e peça os números do DNS primário e do secundário para fazer a conexão. Se você não se sentir seguro, peça auxílio ao help desk do provedor. O UOL, por exemplo, dispõe de uma equipe especializada em configuração de acesso para Linux.

Vamos instalar uma conexão a cabo do Ajato de 512 Kbps. Para isso, vamos ao menu principal e escolhemos Centro de Controle > Módulos do YaST2 > Dispositivos de rede > Placa de rede. O sistema vai detectar as configurações da placa e exibir os dados. Selecione a placa de rede e clique no botão Editar. Na tela de Configuração de endereço de rede, marque Configuração de Endereço Estático e digite o endereço IP e a máscara de sub-rede fornecidos pelo provedor. Clique no botão Nome do Host e Servidor de Nomes. Na tela seguinte, digite o nome do host (ajato), o nome de domínio (ajato.com.br) e os DNS fornecidos pelo provedor.

Se for conexão com IP dinâmico, marque Configuração de Endereço Automática e espere o sistema fazer o trabalho. Clique em OK e depois em Próximo. O SUSE vai configurar o acesso durante alguns segundos. Depois, é só abrir o navegador e sair pedalando. Se não conseguir, reinicie a máquina, que dá certo.

10. ACESSO ADSL

Caso sua conexão seja ADSL, vá a Módulos do YaST2 > Dispositivos de rede > DSL. O sistema vai tentar detectar o dispositivo. Na tela seguinte, clique em Adicionar para configurar o acesso. Se for Speedy, por exemplo, escolha modo PPP sobre Ethernet. Em Ativação de Dispositivo, selecione Em Tempo de Boot para que o sistema inicie o serviço ao ser inicializado. Clique em Próximo. Na tela seguinte, vamos definir o provedor. As listas disponíveis apresentam apenas provedores estrangeiros. Marque Provedores do Usuário e clique em Novo. Digite o nome do provedor, do usuário, a senha e clique em Próximo. Em Parâmetros de Conexão, deixe como está, clique em Próximo e em Encerrar. Aparecerá uma tela sugerindo configurar o serviço de correio. Clique em Sim.

11. CORREIO

Na tela Configurações gerais, marque Permanente e clique em Próximo. Em Mensagens de saída, digite o endereço SMTP do seu provedor e acione Próximo. Em Entrada de e-mail, marque Abrir a porta do Firewall para não ser bloqueado. No menu suspenso Protocolo, escolha AUTO e clique em Encerrar.

Quando você reiniciar a máquina, aparecerá um ícone do Kinternet na bandeja do sistema para clicar quando quiser se conectar.

12. NO DVD

Caso você ainda não se sinta seguro para instalar o Linux no seu PC, use o Live DVD do SUSE, uma distribuição que roda direto do DVD e não precisa ir para o disco rígido. Assim, você pode avaliar se essa distribuição é a melhor para o seu hardware, se há algum conflito e como resolvê-lo.

Fonte: Dica Info Exame

Compatilhe esse artigo!

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.