MySQL: Visão Geral

A partir deste artigo, começaremos a usar o MySQL na prática, para tal, é preciso que você tenha acesso a algum servidor com o MySQL instalado e funcionando devidamente. A instalação do MySQL será abordada posteriormente.

A forma mais comum de se utilizar o MySQL, é via telnet. Uma vez conectado ao servidor, um segundo comando permite o acesso ao servidor MySQL.

Para acessar o servidor MySQL, é preciso utilizar o comando que segue. É importante lembrar, que o MySQL tem seu próprio cadastro de nomes e senhas, sendo que você pode possuir uma conta no servidor SQL, mas não telnet, e o oposto também é válido.

——————————————————————
mysql -u elaine -p supersenha

Sintaxe:

mysql -u (usuário) -p (senha)

ou

mysql -h servidor -u (usuário) –password=(senha)

——————————————————————

Após validada a senha, e pré-supondo que o MySQL tenha sido corretamente instalado, você verá algo como:

——————————————————————
Cliente MySQL – NBS

Bem vindo ao monitor do MySQL. Use ; após os comandos ou \g.

Sua id é 49, e você está conectado a um servidor versão 3.21.23-beta-log

Digite ‘help’ para ajuda.

mysql>

——————————————————————-

Uma vez no prompt do MySQL, podemos começar a utilizar os comandos do MySQL e manipular os dados e o servidor. Contudo, antes de modificar a base de dados, nós devemos escolher qual desejamos usar, da seguinte forma:

——————————————————————–

mysql>use teste;

Base de dados alterada.

——————————————————————–

Troque teste, pelo nome da base de dados desejada. Você obterá uma mensagem confirmando a alteração da base de dados. Isto significa que você está conectado a ela. Repare que o comando está seguido de ponto e vírgula, pois como em C, a maioria dos comandos do MySQL são sucedidos por ponto e vírgula.

Antes de fazer qualquer coisa, seria interessante você consultar a ajuda, que listará os comandos disponíveis neste momento da execução do MySQL. Isto deve ser feito através do comando help.

——————————————————————-
mysql>help

——————————————————————-

Provavelmente, nem todas as funções serão úteis neste momento, porém é bom gastar um tempo aprendendo cada uma delas para uso futuro. Por outro lado, funções como status, connect, clear, e quit serão usadas com uma freqüência tão grande que você deve se familiarizar com elas.

Neste ponto, você deve ter um conhecimento básico de como conectar-se ao servidor, selecionar a base de dados, e executar operações simples. No próximo capítulo, aprenderemos os conceitos e técnicas necessárias para preparar e manter uma base de dados.

Rafael V. Aroca – rafael@nbsnet.com.br

Compatilhe esse artigo!

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.