Quando vamos Incluir o Pequeno Empresário na Agenda Digital do País?

Em várias partes do mundo, o desenvolvimento e utilização da tecnologia da informação tem se tornado tema relevante dentro de governos como forma de crescimento e competitividade – a chamada “Agenda Digital”. O Brasil vive um momento de grande crescimento e muito tem se falado sobre a importância do uso da tecnologia da informação: utilização de banda larga de qualidade em todo o país, acesso universal aos computadores, tecnologia da informação na educação, entre outros itens. Apesar destas tecnologias e iniciativas tocarem vários segmentos da sociedade, há um segmento que merece especial atenção, já que representa o grande gerador de emprego e renda no país: as pequenas e médias empresas.

Maurício Ruiz é Diretor para o Segmento Corporativo da Intel Brasil

À medida que as pessoas passam a utilizar mais os computadores e outros dispositivos conectados à internet, as empresas tem a oportunidade de gerar ofertas com um alcance maior e a um custo menor; a tecnologia da informação facilita a fidelização de clientes através de uma maior transparência de processos (exemplo: verificar o estágio de produção de um produto que tenha sido comprado), redução de custos, melhor interação com seu público, entre outros. No caso do serviço público, temos um benefício duplo. As pequenas e médias empresas, ao interagir com serviços eletrônicos fornecidos pelo governo ganham em agilidade e o governo reduz uma parte do chamado “Custo Brasil”. Além disso, a tecnologia da informação permite uma maior eficiência na cadeia de valores através da interligação de processos entre empresas.

De acordo com pesquisas da Intel, mais de 75 por cento das pequenas e médias empresas já possuem computadores (no caso de médias empresas, este número chega a 100 por cento), e mais de 70 por cento possuem acesso à Internet. Estes números isolados poderiam ser considerados excelentes, mas o problema não é a penetração, mas sim o uso que é feito da tecnologia.

Em geral, as empresas usam para mandar emails, fazer transações bancárias e buscar informações na Internet. São poucas as empresas que utilizam a tecnologia de modo realmente estratégico, para facilitar / aumentar o acesso dos consumidores, para aumentar a eficiência dos processos internos da empresa e para reduzir custos operacionais. Em parte, isso se deve à dificuldade das empresas em entender onde a tecnologia da informação pode ser aplicada. Somente um terço das pequenas e médias empresas no Brasil possui um departamento de TI. Das demais, quase a totalidade não possui qualquer tipo de contrato com um prestador de serviços, seja um canal, ou um consultor. Como resultado, estas empresas sofrem uma carência de informações de qualidade sobre tecnologia.

Precisamos incluir o tema da modernização das pequenas e médias empresas com o uso da tecnologia da informação dentro da agenda digital que se pretende criar no país, e envolver o governo, nas suas diversas esferas, o setor privado e as várias organizações / associações que trabalham no auxílio ao pequeno empresário. Só assim prepararemos nossas empresas para avançar dentro do novo cenário mundial, o da era digital.

Fonte: Intel

Compatilhe esse artigo!

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.