Patrocínio Natura
O Que São Active Server Pages?
ASP , Internet , Programação / 6 de novembro de 2008

Active Server Pages (ASPs) são páginas Web que contêm scripts executáveis no servidor em adição à mistura usual de texto e elementos de HTML (Hypertext Markup Language). Scripts executáveis no servidor – ou de servidor, como chamaremos aqui – são comandos especiais que você adiciona a páginas Web que são processados antes que as páginas sejam enviadas do servidor ao navegador de alguém que esteja visitando o seu site. Quando você digita uma URL na caixa de endereço do navegador ou clica sobre um link em uma página Web, você está solicitando a um servidor Web localizado em alguma parte para que envie um arquivo para o navegador ( às vêzes chamado um ‘cliente’) no seu computador. Se o arquivo é do tipo HTML normal, ao recebê-lo em seu computador, ele se parecerá exatamente com aquilo que está no servidor. Após o recebimento do arquivo, o seu navegador exibe seu conteúdo como uma combinação de texto, imagens e sons. No caso de um arquivo do tipo Active Server Page, o processo é parecido, exceto que há um processamento extra que ocorre antes de o servidor enviar o arquivo. Antes de fazer o envio do arquivo, o servidor Web executa todos…

Active Server Pages: Subrotinas e Include/virtual
ASP , Internet , Programação / 30 de outubro de 2008

Subrotinas As subrotinas têm em ASP a mesma utilidade que têm em outras linguagens. Nos próximos dois exemplos, nós perguntamos aos nossos visitantes pelos seus nomes e, dependendo da resposta, um tratamento diferente será dado à informação. A resposta será a mesma em ambos os casos, mas no segundo caso usaremos subrotinas. O uso de subrotinas é bastante útil quando há muitas instruções a serem executadas dentro de uma rotina. Desta forma nós podemos simplificar a estrutura do nosso script. Exemplo 1 <% varNome=request.form(“nome”) if varNome=”Joao” then response.write (“Ola, Joao. Como vai voce?”) response.write (“<br> Voce sabia que me casei o mes passado?”) else response.write (“Ola. Como vai voce?”) end if %>           Exemplo 2 <% varNome=request.form(“nome”) if varNome=”Joao” then RespostaAJoao() else RespostaADesconhecido() end if Sub RespostaAJoao() response.write (“Ola, Joao. Como vai voce??”) response.write (” Voce sabia que me casei o mes passado?”) End Sub Sub RespostaADesconhecido() response.write (“Ola. Como vai voce?”) End Sub % >      

Gerenciador de Arquivos com Ajax e ASP.Net
AJAX , ASP , Programação / 10 de outubro de 2007

Olá pessoal! Primeiramente gostaria de agradecer o grande retorno por parte dos leitores de meu último artigo, que tem enviado sugestões e até implementado mais o código. É realmente gratificante saber que meus textos estão ajudando. Hoje irei abordar algo menos comum, mas que considero bem interessante. Iremos começar a desenvolver um Gerenciador de Arquivos em ASP.net utilizando o Magic Ajax. Este é um artigo um pouco mais avançado, e destina-se à quem tenha um mínimo conhecimento em .Net e Orientação a Objetos. Para quem ainda não conhece o MagicAjax, ele é um framework open-source quem visa facilitar a implementação de AJAX nas aplicações ASP.net. Em junho eu escrevi um artigo aqui no iMasters falando sobre ele. Clique aqui para ler este artigo. . Antes de mais nada, visite o link e veja o exemplo on-line: . Ou baixe o código fonte do artigo: Iremos utilizar um controle DataList para exibir os dados na página. Isso irá facilitar muito nossa vida. Então vamos começar.

AJAX com ASP.Net – Criando uma aplicação em poucos minutos
AJAX , ASP , Programação , Tutorial / 10 de outubro de 2007

Olá pessoal! Neste artigo iremos abordar de forma prática um assunto muito na moda. Trata-se do AJAX. O AJAX (Asynchronous Javascript and XML) é uma metodologia antiga para acesso assíncrono a páginas Web. Ele já vem sendo utilizado arduamente há anos por programadores ASP, PHP e etc, utilizando uma mistura de JavaScript e XML. Tentarei mostrar como ASP.Net simplifica (e muito) a implementação de AJAX em suas páginas. Simplificando, as linguagens de programação Web (como ASP, PHP e até mesmo ASP.net) são processadas no servidor. Isso significa que cada vez que o usuário clica em um botão, a página é enviada de volta ao servidor, e recarregada. A utilização do AJAX permite que esse processamento seja assíncrono, evitando que a página seja recarregada, dando ao usuário uma sensação muito mais confortável. É uma ferramenta maravilhosa, quando bem utilizada. O exemplo mais bem sucedido que conheço da utilização de AJAX é o Gmail. Quando você navega pelo Gmail, as páginas não são diretamente carregadas. Ao invés disso, é mostrada uma mensagem na lateral superior direita, informando que a página está sendo carregada e enquanto isso podemos continuar a usá-la.

Como acessar bancos de dados em páginas ASP
ASP , Banco de Dados , Programação / 5 de maio de 2005

Em algumas situações em que o conteúdo de um site é atualizado constantemente, como acontece nos portais e nas empresas que oferecem a modalidade de comércio eletrônico, a criação de páginas dinâmicas é imperativa. Você já imaginou se todas as páginas de notícias on-line tivessem que ser refeitas uma a uma, no caso de atualização? Ou então, que todas as páginas contendo o preço de um determinado produto tivessem que ser atualizadas manualmente se o valor sofresse alteração? A solução para esse impasse são páginas dinâmicas que, baseadas em um banco de dados, conseguem publicar com muito mais rapidez e funcionalidade as informações atualizadas.  Uma vez tendo as informações em bases de dados, é possível criar mecanismos de procura, índices por horário de publicação, por tema, dentre outros recursos até então disponíveis somente com a replicação das informações. Para criar tal estrutura, o primeiro passo é compreender como a informação contida em um banco de dados, de preferência relacional, poderá chegar até o navegador do usuário. O acesso às bases de dados através de páginas ASP é feito usando drivers ODBC (Object DataBase Connector). Para os programadores que já tiveram experiência com o desenvolvimento de software-cliente, o conceito é o…