Como ler QR Codes no iPhone

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (1 votos, média: 5,00)
Loading...

Postado por Plinio Cruz em 6 de dezembro de 2010 na categoria Aplicativos, Gadgets, Mac OS | Seja o primeiro a comentar

Você já dever ter visto um QR Code em anúncios publicitários, shoppings, supermercados e pode até ser que não tenha prestado muita atenção neles. Saiba que seu iPhone pode decodificar aquela imagem estranha e transformá-la em informações úteis à você.

O QR Code começou a ser utilizado na indústria automobilística japonesa, com a função de catalogar peças na hora da montagem dos veículos. Assim, cada vez que as peças passavam por uma fase da linha de montagem, uma câmera identificava as informações contidas nos códigos. Como esta leitura deveria ser rápida, surgiu o nome QR (quick response – resposta rápida).

Entretanto, a praticidade deste código não ficou limitada ao uso industrial. Desde 2003, empresas vêm utilizando o QR Code como uma forma diferenciada de transmitir informações ao consumidor.

As expectativas para este tipo de compressão de dados são grandes: existem previsões de que, em poucos anos, o QR Code substitua as tabelas de informações nutricionais nas embalagens de alimentos, assim como os códigos de barras, fazendo com que não seja mais necessário buscar por uma máquina de leitura de preços ao fazer compras. Todas as informações estarão na palma da sua mão.

Encontrando o código

Leia mais »

Como abrir arquivos RAR no Mac OS X

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (1 votos, média: 5,00)
Loading...

Postado por Plinio Cruz em 5 de novembro de 2010 na categoria Aplicativos, Mac OS | 5 Comments to Read

O Roshal Archive, mais conhecido como RAR, é um formato de arquivo muito popular na internet. Desenvolvido pelo programador russo Eugene Roshal, o RAR tem suporte para compressão e recuperação de dados e a possibilidade de gerar múltiplos volumes de um mesmo arquivo. Além disso, na sua última versão (RAR3) o algoritmo ganhou a capacidade de trabalhar com arquivos grandes, maiores do que 9 GB.

Para abrir e descompactar este tipo de arquivo no Mac OS X, é preciso fazer o download do UnRarX, um aplicativo gratuito e que, por ironia, vem compactado em formato ZIP, uma espécie de concorrente do RAR.

A instalação do UnRarX é a mais simples possível: basta extrair e copiar o conteúdo do arquivo ZIP para a pasta “Aplicativos”.

Agora, para abrir arquivos RAR, basta procurar um arquivo deste tipo através do Finder e clicar duas vezes sobre ele. Quando o UnRarX for executado pela primeira vez, ele perguntará se o usuário deseja que o software procure automaticamente por atualizações.

Leia mais »

GPU Quadro FX 4800 da NVIDIA para o Mac

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Sem votos, vote agora!)
Loading...

Postado por Plinio Cruz em 22 de julho de 2009 na categoria Hardware, Mac OS, Multimídia | Seja o primeiro a comentar

A NVIDIA anunciou, no mês passado, para os usuários do Mac Pro sua premiada NVIDIA® Quadro® FX 4800, a placa de vídeo para uso profissional mais avançada do mercado. Com uma sofisticada arquitetura de GPU e diversos recursos, a Quadro FX 4800 traz um aumento substancial na performance gráfica do Mac, permitindo que os usuários continuem a desafiar as fronteiras do realismo e da produtividade em mercados como os de arquitetura, criação de conteúdo, pesquisa médica e científica.

“Alguns dos problemas mais desafiadores da computação visual são resolvidos em plataforma Mac”, disse Jeff Brown, Gerente Geral de Soluções Profissionais da NVIDIA. “A Quadro FX 4800 oferece poder e velocidade para atender a esta demanda especial.”

Para atender diretamente às necessidades dos usuários de Mac, a GPU Quadro FX 4800 para Mac traz um conector estéreo de 3-pinos para a visualização de imagens 3D estereoscópicas, uma função crítica para diversas aplicações profissionais do Mac. Projetada, testada e construída pela NVIDIA para atingir os mais altos padrões de qualidade exigidos pela comunidade Mac, a GPU Quadro FX 4800 consegue alocar dinamicamente o poder de processamento para computação, geometria, shading e processamento de pixels.

Outras características principais da GPU Quadro FX 4800 para Mac incluem:
Leia mais »

Monte uma rede sem fio com Macs

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (2 votos, média: 5,00)
Loading...

Postado por Plinio Cruz em 24 de março de 2009 na categoria Mac OS, Rede | Seja o primeiro a comentar

Dentro do mundo 802.11b a Apple também tem a sua solução de compartilhamento de dados e acesso à internet. Seguindo o padrão de todos os produtos da maçã, a estação base AirPort chama muita atenção pelo design. E a beleza não é o único destaque do hardware. Ele funciona como um ponto de acesso à internet, que compartilha a conexão. Testamos o produto para compartilhar acesso entre um iMac e um iBook, ambos com processador Power PC G3 de 600 MHz e sistema operacional Mac OS X. O HD do iMac tinha 40 GB e o do iBook, 15 GB.

Para que a solução funcione perfeitamente, é preciso ficar atento para alguns detalhes. A localização do ponto de acesso influencia muito na rapidez da rede. O ideal é que o AirPort fique num lugar central em relação aos micros que utilizarão o acesso. Quem quiser, pode até colocá-lo na parede. Outro detalhe que faz toda diferença é a porta em que o conector será plugado. Existem três entradas no AirPort. A primeira para o modem convencional, a segunda para Ethernet WAN, que é a opção no caso de um acesso banda larga através de cable modem ou ADSL, e a terceira para a conexão de uma rede Ethernet LAN, usada para o acesso através de uma rede local, com fio. Como em nosso caso utilizamos uma rede sem fio, com o padrão 802.11b, usamos a porta WAN.

Além do AirPort é necessário ter em cada um dos micros que serão conectados à rede um AirPort Card. No caso do iMac, o cartão é inserido no slot que fica na parte de baixo da máquina. No iBook, o cartão deve ser colocado no slot que fica embaixo do teclado. Em ambas as máquinas os cartões foram reconhecidos automaticamente pelo Mac OS X. Assim que o AirPort é ligado, três luzes que ficam acima do equipamento começam a piscar. Quando elas param de piscar e a luz do meio fica permanentemente acesa, significa que o hardware já está sincronizado com a rede e pronto para distribuir o acesso à internet.

Compartilhamento de arquivos 

A versão X do Mac OS vem acompanhada de um software de instalação do AirPort. No entanto, a versão que está no sistema operacional OS X é a 1.4, e o AirPort que utilizamos funcionava com a versão 2.0. Enquanto a versão mais recente do software não foi instalada, os micros não conseguiram compartilhar o acesso à internet. Por isso, é aconselhável instalar sempre o software que acompanha o produto.

Leia mais »

Seis downloads para o Automator

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (1 votos, média: 3,00)
Loading...

Postado por Plinio Cruz em 23 de outubro de 2008 na categoria Aplicativos, Mac OS | Seja o primeiro a comentar

Ferramenta para automatizar tarefas no Mac OS ganha reforços com a ajuda de ações criadas por desenvolvedores independentes.

O Automator é uma ótima ferramenta para automatizar tarefas no Mac, sem que você saiba programar ou escrever scripts. Ao arrastar ações predefinidas para uma área, você pode criar inúmeros fluxos de trabalho para tornar mais fácil tarefas que antes tinham que ser feitas manualmente. Basta executar e o Automator resolve a questão.

O Mac OS X vem com centenas de ações do Automator prontas. Elas lidam com inúmeras tarefas básicas do próprio sistema operacional e dos aplicativos do OS X, como a Agenda, iCal, iTunes, Mail e Safari, entre outros. Mas por mais úteis que elas sejam, essas ações não conseguem fazer tudo.

Felizmente, desenvolvedores independentes criaram inúmeras ações para Automator. Elas funcionam com o OS X e inúmeros aplicativos, como o pacote Office ou criar DVDs com fotos, entre outros. Elas tornam o Automator muito mais útil, e selecionamos sete que fazem de tudo um pouco. Selecionamos seis ações interessantes para ampliar o poder do Automator.

  1. Leia mais »