Patrocínio Natura
Como não se tornar um spammer
Editorial , Segurança , Soluções / 1 de junho de 2009

Muitas pessoas, mesmo sem perceber, em algum momento já enviaram uma corrente da sorte, uma lenda urbana ou algo parecido. Para não se tornar um spammer, mesmo entre amigos, é importante respeitar as seguintes dicas: Siga as normas da etiqueta (Netiqueta). É recomendado, por exemplo, sempre preencher o campo do assunto com uma descrição significativa do conteúdo do e-mail. Dessa forma, o destinatário terá a opção de não abri-lo, caso não seja de seu interesse. Procure informações a respeito dos diversos e-mails que receber. Muitos usuários, por desconhecimento, reiniciam a propagação de lendas urbanas ou boatos. Antes de enviar um e-mail, reflita se o conteúdo será útil ou de interesse do grupo para o qual pretende remetê-lo. Procure refletir antes de repassar e-mails suspeitos, tais como: boatos, lendas urbanas e até mesmo, golpes. Na dúvida, não envie.

Motorola implementa primeira rede de internet sem fio em uma favela brasileira
Rede , Tecnologia / 30 de maio de 2009

A comunidade Santa Marta, localizada no bairro de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, está conectada à internet com as soluções de banda larga sem fio da Motorola. Instalado em fevereiro, o Santa Marta Digital foi idealizado pela Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e contou com o planejamento e execução da Mibra Engenharia, Parceiro de Soluções Motorola no Brasil. O projeto possibilita o acesso gratuito e sem fio à internet de alta velocidade em qualquer ponto do morro, por meio da tecnologia já utilizada no programa Orla Digital, da Praia de Copacabana. “Percebemos que alguns moradores da Santa Marta têm condições de adquirir um computador, mas não conseguem pagar a mensalidade das operadoras”, explica o secretário Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Rio de Janeiro Alexandre Cardoso. “O projeto abre novas perspectivas para estudantes e trabalhadores que, até agora, estavam excluídos do mundo digital, para a democratização do acesso à internet”, conclui Cardoso. O Santa Marta Digital é uma rede com três pontos principais: internet gratuita para inclusão digital; utilização de serviços pela população, como consulta de processos, agendamento de perícias no INSS, pesquisas escolares,…

Entenda como funciona a internet via rede elétrica
Rede , Tecnologia / 17 de maio de 2009

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) regulamentou recentemente a internet banda larga via rede elétrica, que já está sendo testada em cidades brasileiras. A principal vantagem dessa tecnologia, que fornecerá acesso à web pela tomada, é o fato de ela aproveitar uma estrutura já existente para chegar a regiões onde outras alternativas de acesso rápido ainda não estão disponíveis. Para ser oferecida comercialmente, a internet via rede elétrica (também chamada de BPL, sigla em inglês para broadband over power lines) ainda depende de um acordo entre as empresas de telecomunicações e as concessionárias de energia elétrica. Marcos de Souza Oliveira, gerente de engenharia do espectro da Anatel, acredita que essa tecnologia pode chegar oficialmente ao mercado no segundo semestre de 2009. Clique aqui e confira o infográfico do G1 explicando o funcionamento – imperdível! Os preços e velocidade desse serviço ainda não estão definidos. Testes já realizados no país mostram que a conexão pode chegar a 21 megabits por segundo (Mbps), mas essa velocidade não será, necessariamente, repassada em sua totalidade para os consumidores. Para adotar essa alternativa, os futuros usuários de BPL não precisarão fazer substituições no sistema elétrico – a não ser que ele já esteja bastante deteriorado….

Ligue um notebook e um micro de mesa numa rede padrão USB
Rede , Tutorial / 14 de maio de 2009

A conexão de dois micros para a troca de dados é uma tarefa que faz parte do dia-a-dia de quem usa máquinas móveis. Neste Faça Você Mesmo, vamos mostrar como instalar um adaptador USB para ligar dois micros em rede. Para usar essa solução, os dois micros devem rodar o Windows 98 e ter entradas USB. O adaptador utilizado é o USB Direct Connect, da Belkin. Esse dispositivo consiste numa caixa, que faz a função de hub, e dois cabos USB. A instalação é simples. Conecte os dois cabos à caixa do adaptador. Depois, ligue um cabo ao primeiro micro e o outro ao segundo. Falta, agora, instalar o driver e configurar a rede. Ao ligar o cabo USB ao micro, o sistema detecta o novo hardware e abre um assistente. Coloque no drive o disquete do Direct Connect e indique a unidade A. Isso agrega um driver de rede ao sistema. Abra as Propriedades do Ambiente de Rede, e veja lá os seguintes componentes: Belkin USB Adapter, Cliente para redes Microsoft e TCP/IP (ou TCP/IP -> Belkin USB Adapter). Agora, na mesma tela, clique no botão Adicionar e escolha Serviço/Adicionar/Compartilhamento de Arquivos e Impressoras. Depois, no Explorer, clique com…

Segurança de Sistema
Editorial , Segurança / 13 de maio de 2009

Nos últimos anos muitas empresas de consultoria se especializaram em um mercado cada vez mais em alta que é o da segurança de sistemas. Estamos vivendo numa época em que a informação vale muito dinheiro. Preocupadas com isto muitas empresas investem pesado naquele setor. A segurança de sistemas é composta de medidas de prevenção contra ataques internos e externos, passando pela engenharia social e chegando inclusive a ações práticas por intermédio de softwares e hardwares. O melhor caminho para a segurança de uma empresa é a contratação de especialistas nesta área, que são responsáveis pela criação de importantes normas de segurança, práticas preventivas, além de testes periódicos dos sistemas implantados. Antes de qualquer medida relacionada a software ou hardware é fundamental a preocupação com a Engenharia Social. Este fator consiste em instruir os funcionários a criarem senhas mais difíceis de serem descobertas por outrem e a não caírem na conversa de ninguém para a disponibilização das senhas ou informações importantes do sistema. Deve-se levantar o tipo de informação que sai da empresa, verificar como são descartados seus documentos, bem como monitorar a entrada de pessoas estranhas a ela. Tais atitudes cotidianas quando não consideradas consistem em brechas (nunca auditadas) que…